quarta-feira, 17 de agosto de 2011




Fantasma do Navegador

Eu naveguei por muitas terras Agora faço minha jornada final
Na proa eu permaneço, oeste é onde eu vou
Durante a noite i arado ainda calcular o meu coração e rezar
Como os balanços bússola minha vontade é forte
Eu não vou ser desviado
Mistérios do tempo, nuvens que escondem o sol
Mas eu sei, eu sei

Eu vejo os fantasmas de navegadores, mas eles estão perdidos
Enquanto navegam no por do sol que vai contar o custo
Como seus esqueletos acusam emergir do mar
As sereias das rochas, elas me acenam

Tome meu coração e libertá-lo
Transitado pelas ondas
Nenhum lugar para correr, filho Navigator

Perseguindo o arco-íris todos os meus dias
Onde eu vou eu não sei
Eu só sei o lugar que eu fui
Sonhos que vêm e vão, sempre será assim
Nada é real até você sentir

I orientar entre as rochas das ruínas, as sereias chamam pelo meu nome
Lash minhas mãos para a frente, o sangue subindo com a cepa
Eu não vou falhar agora, o nascer do sol vem a escuridão deixada para trás
Para a eternidade, eu sigo em não há outra maneira
Mistérios do tempo, nuvens que escondem o sol
Mas eu sei, eu sei