domingo, 24 de junho de 2012



Sem o teu toque



Eu não sei pra onde ir



E todo dia é um árduo recomeço Mais uma noite durmo abraçada à solidão



Minha boca tenta excretar o gosto amargo de tua ausência



Mas ela persiste como uma amiga fiel



A única coisa que trago comigo é a saudade de tudo



Dias de luto…



Velo a alegria indigente com flores de chumbo



E pensar que eu só queria um beijo



Um jeito de adoçar o meu café



Porque sem o teu toque



A luz foge de mim



Sou sempre assombrada pelo mesmo fantasma



Vou vagando sem rumo e com medo



Dentro do labirinto das horas



Tentando encontrar alguma porta que te traga de volta



Este é o meu único desejo



Porque sem você

Vivo perdida em mim mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário